ABOUT

Isabella Parkinson é uma atriz alemã-brasileira de teatro, cinema e televisão, residente em Berlim e no Rio de Janeiro.

Isabella cresceu no Rio. Depois de estrear nos palcos em 1989 dirigida por Gerald Thomas na peça MATTOGROSSO  e se formar em Nova York no Lee Strasberg Theatre and Film Institute, Isabella se mudou para Berlim para integrar o elenco do teatro VOLKSBÜHNE (1993-1998), um dos teatros mais importantes da Alemanha, dirigido por Frank Castorf. Em 1997 ela estreou no cinema com THE PHARMACIST, sucesso dirigido por Rainer Kaufmann. Em 2001 protagonizou o filme FEMALE2 SEEKS HAPPYEND, dirigido por Edward Berger. Atuou em mais de 50 filmes para cinema e TV e mais de 20 peças, em alemão e português. Em 2001 ganhou o Prêmio de Melhor Atriz por THE WEDDING COW (Dir: Tomi Streiff) no Festival de Cinema de Monte Carlo. Isabella é membro da Academia de Cinema Alemão e da European Film Academy.

Sob a direção de Frank Castorf ela atuou em montagens que fizeram história nos anos 90, como CLOCKWORK ORANGE, A MULHER DO MAR e DANTON. Em 1994 ela protagonizou a peça A BOA ALMA DE SEZUAN, de Bertold Brecht, dirigida por Andreas Kriegenburg.

Protagonizou FRANZISKA de Frank Wedekind no Schauspielhaus Hannover, dirigida por Christina Paulhofer, MENSCHEN IN FALSCHEN ZUSAMMENHÄNGEN no Teatro Maxim Gorki em Berlim, dirigida por Peter Kastenmüller e ALMA no Convento dos Inglesinhos em Lisboa, dirigida por Paulus Manker, entre outras montagens. Trabalhou com outros diretores de peso do teatro alemão como Stefan Bachmann e Konstanze Lauterbach, entre outros.

Trabalhou no cinema com diretores renomados como Mike Figgis, Lars Kraume, Edward Berger, Christian Schwochow, Rainer Kaufmann, Marc Rothemund e Peter Kahane, entre outros. Na TV trabalhou com diretores igualmente renomados como Jochen Alexander Freydank, Markus Imboden, Dror Zahavi, Thomas Berger e Heinrich Breloer, entre outros.

Voltou a trabalhar no Brasil em 2006, com uma participação na série JK da Rede Globo, dirigida por Dennis Carvalho e Amora Mautner. Atuou nas peças TRAIÇÃO, no Teatro Solar de Botafogo, dirigida por Ary Coslov, GERAÇÃO POCKET, dirigida por Bruno Garcia e MOMO, dirigida por Cristina Moura, que ela coproduziu.

Estreou como autora e diretora com o monólogo LOW RISK em 2018. Depois de duas temporadas de sucesso no teatro Acker Stadt Palast em Berlim a peça estreou em português no Teatro SESI Rio Vermelho em março de 2020.

Trabalha também como tradutora de peças contemporâneas. Traduziu para o português a peça LADRÕES (DIEBE) da dramaturga alemã Dea Loher para o Instituto Goethe e produziu a leitura cênica da mesma com direção de Fábio Ferreira no Sesc Casa da Gávea no Rio em 2013. Traduziu para o alemão a peça TRABALHOS DE AMORES QUASE PERDIDOS de Pedro Brício, lançada na Alemanha em 2019 pela editora Verlag Theater der Zeit e A PORTA DA FRENTE (DIE SIRENE NEBENAN) de Julia Spadaccini, lançada pela editora Zuckerhut Theaterverlag. Dirigiu a leitura cênica de trechos das peças publicadas no livro “DIALOG – BRASILIEN” na Embaixada do Brasil em Berlim (2019).

Desde 2019 é professora convidada da escola de artes cênicas “DIE ETAGE” em Berlim.